Como tirar Alienação de Veículo Quitado

Quando compramos um veículo financiado, sempre pensamos em pagar todas as parcelas e poder quitar o mesmo para que finalmente possamos chamar de nosso. Mas depois que o veículo é quitado, ainda será necessário resolver algumas pendências e procedimentos e um deles é desalienar o veículo e é justamente sobre isso que vamos falar, ou seja, sobre Como tirar Alienação de Veículo Quitado. Para quem não sabe do que se trata essa desalienação e não sabe como retirar a mesma.

Como tirar Alienação de Veículo Quitado

Como tirar Alienação de Veículo Quitado

O procedimento de desalienar o veículo depois de quitar o financiamento é bem simples, mas ainda gera muitas dúvidas em quem acabou de pagar as parcelas do veículo. Mas vamos explicar como funciona, sendo que o primeiro passo é diferenciar o tipo de financiamento que foi contratado, sou seja, se este foi Crédito Direto ao Consumidor (CDC) ou então por meio do Leasing. Para os dois tipos de financiamento, o processo de desalienação é bem simples, mas é diferente um do outro, então vamos especificar como funciona cada um deles.

CDC: No caso do financiamento CDC, que na verdade é o mais comum atualmente, o contrato permanece no nome do comprador desde o primeiro passo do financiamento. No campo de observações do documento do veículo, há um termo escrito “Alienação Fiduciária” e logo após vem o nome do banco. Uma vez que as prestações foram pagas, a instituição financeira deve comunicar ao Detran que as parcelas foram pagas e com isso automaticamente o sistema gera a informação de desalienação. Depois disso está tudo pronto e o veículo é liberado para venda ou para outro trâmite.

Leasing: No caso do leasing é ao contrário do CDC, o carro fica no nome da instituição financeira e o dono do carro na verdade é o arrendatário. Nesse tipo de transação, funciona da seguinte forma, há um campo no documento onde consta “arrendamento mercantil” seguida do nome do dono do carro. Quando as parcelas terminam de ser pagas, a instituição financeira também comunica a desalienação, mas o procedimento não termina por ai, o proprietário do veículo precisa enviar pelos Correios com AR (Carta Registrada) alguns documentos ao banco contratado e também o recibo de transferência (CRV) original em branco, sem assinar.

É preciso ficar atento a data do recibo de transferência, pois esse procedimento contato da data é de 30 dias. Se esse prazo não for respeitado, o proprietário estará cometendo uma infração grave e a multa será de 127,69 reais e perda de cinco pontos na carteira segundo o artigo 233 do Código de Trânsito Brasileiro. Se mesmo assim o proprietário continuar com dúvidas em relação a todo esse processo, poderá consultar o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e solicitar orientações.